Pesquisa personalizada

A Palavra Merda

Posted: quinta-feira, 20 de agosto de 2009
A palavra merda pode mesmo ser considerada um curinga da literatura nacional.

Como indicação geográfica 1: Onde fica essa merda?

Como indicação geográfica 2: Vá à merda!

Como indicação geográfica 3: 18:00h, vou embora dessa merda.

Como substantivo qualificativo: Você é um merda!

Como indexador monetário: Você não vale uma merda.

Como auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho merda nenhuma!

Como indicador de especialização profissional: Ele só faz merda!

Como indicativo de MBA: Ele faz muita merda.

Como sinônimo de covarde: Seu merda!

Como questionamento dirigido: Fez merda, né?!

Como indicador visual: Não se enxerga merda nenhuma!

Como sensação olfativa: Isto está me cheirando a merda...

Como elemento de dúvida na indicação do caminho a ser percorrido: Por que você não vai à merda?

Como especulação de conhecimento e surpresa: Que merda é essa?

Como indicador de ressentimento natalino: Não ganhei merda nenhuma de presente!

Como indicador de admiração: Puta merda...

Como indicador de rejeição: Puta meeeerrda!

Como indicador de indignação: Puta que la merda!

Como auxiliar impositivo de aceleração: Vai rápido com essa merda!

Como indicador de espécie: O que esse merda pensa que é?

Como indicador de continuidade: Na mesma merda de sempre.

Como indicador de desordem: Tá tudo uma merda!

Como constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira merda!

Como resultado aplicativo: Deu merda.

Como constatação negativa: Que merda!

Como classificação literária: Êta piadinha de merda...

0 comentários:

________________________________

So far or so it seems
All is lost with nothing fulfilled
Off the pages and the T.V. screen
Another world where nothing's true
Tripping through the life fantastic
Lose a step and never get up
Left alone with a cold blank stare
I feel like giving up
I was blinded by a paradise
Utopia high in the sky
A dream that only drowned me
Deep in sorrow, wondering why

Oh come let us adore him
Abuse and then ignore him
No matter what, don't let him be
Let's feed upon his misery
Then string him up for all the world to see

I'm sick of all you hypocrites
Holding me at bay
And I don't need your sympathy
To get me through the day
Seasons change and so can I
Hold on Boy, no time to cry
Untie these strings, I'm climbing down
I won't let them push me away

Oh come let us adore him
Abuse and then ignore him
No matter what, don't let him be
Let's feed upon his misery
Now it's time for them to deal with me



Pesquisa personalizada